Chineses: 8 curiosidades que você ainda não ouviu falar

Já que o post 11 coisas que aprendi morando na China foi tão elogiado na nossa Fan Page, resolvi trazer mais informações sobre o país do dragão. Desta vez, vou contar sobre alguns hábitos e crenças dos chineses que podem ser um tanto quanto estranhos aos olhos estrangeiros.

1. O "café" da manhã vem em sacolinhas

Curiosidades sobre os chineses: barraquinhas de comida de rua

Curiosidades sobre os chineses: dumplings, milho e muito mais

Curiosidades sobre os chineses: pães doces, ovo cozido no shoyu e bolinho de arroz

Devido à pressa e à necessidade de praticidade no dia a dia, um hábito muito comum atualmente é o de não se tomar café da manhã em casa. Na China isso não é diferente. Porém, ao invés de fazerem suas refeições matinais em cafeterias, padarias ou lanchonetes, os chineses pedem um take away no caminho e levam suas refeições para comerem na própria mesa de trabalho.

De manhã cedinho, há dezenas de quiosques espalhados pelas cidades. Eles vendem tudo que os chineses curtem comer no "café" da manhã: um leite vegetal super doce (feito de soja ou de outro grão que não consegui identificar), milho cozido adocicado, dumplings e buns recheados com carne ou legumes, ovo cozido no molho shoyu, bolinhos com recheio de arroz temperado e um tipo de pão doce - itens das fotos acima. Aliás, os dumplings, o "ovo ao shoyu" e os pãozinhos doces deles são uma delícia!

Mas essas são opções pra quem curte um café mais leve. Os outros gostam mesmo é de comer uns pratões caprichados de macarrão com molho de pimenta, para começarem o dia cheios de energia.

2. Pra que facilitar quando se pode complicar?

Não foram poucas as vezes que me fiz essa pergunta lá na China. Você precisa de uma informação simples como, por exemplo, "tal prédio fica nessa quadra ou na outra?". Aí você resolve usar o pouco mandarim que sabe para fazer essa pergunta a um cidadão chinês. Ele, mesmo percebendo as suas claras dificuldades em se comunicar, não te fala simplesmente qual é a quadra certa. A explicação é algo como "Aaah você quer ir pra esse prédio, né? Mas agora ou depois? O que você quer fazer lá mesmo? Você pode ir tanto por aqui, quanto por ali. Não é muito longe..."

Talvez isso seja para parecer mais simpático ou para ter certeza que estão te dando a informação correta. Mas é inevitável pensar: ô povo complicado!


3. Vale colocar LED em qualquer lugar

Curiosidades sobre os chineses: decorações com LED nos prédios

Isso é um reflexo da fortíssima indústria de LED na China. Há inúmeras fábricas de LED e eles conseguem produzir a um custo tão baixo que revestir um prédio todinho com essas luzes acaba não sendo um investimento muito elevado. Aí eles colocam LED em prédios, no chão, nas árvores, em brinquedos de criança e em onde mais a criatividade sugerir.

Às vezes, tantas luzes chegam a incomodar os olhos. Mas, no geral, acho bonito. Parece que é sempre natal nas grandes avenidas chinesas :)

4. Lenços de papel te acompanham aonde você for

Tanto homens quanto mulheres sempre carregam umas embalagens de lencinhos de papel nas bolsas. (Sim, muitos homens chineses também usam umas bolsas masculinas)

Até os estrangeiros acabam aderindo a esse hábito de levar lenços, porque é realmente uma necessidade. Há quatro motivos principais:
1. Dificilmente haverá papel higiênico nos banheiros fora da sua casa;
2. Os restaurantes cobram pelos guardanapos;
3. Pode ser necessário para limpar uma cadeira ou algum outro lugar onde você vá se encostar;
4. Quem tem criança, geralmente acaba usando. E, na China, quase todo mundo tem crianças.

5. Qualquer lugar é apropriado para um pipizinho

Curiosidades sobre os chineses: criança fazendo xixi na rua

Especificamente nessa foto, a criança estava fazendo pipi exatamente no mesmo campo florido onde eu estava tirando fotos. Outros lugares comuns para suprir essa necessidade infantil são o cantinho de qualquer calçada, as lixeiras das estações de metrô e, basicamente, onde mais a criança precisar. Também já vi acontecer no chão da sala de espera da empresa provedora de internet e até mesmo em uma garrafinha, na fila da imigração China-Hong Kong.

Sim, é meio nojento mesmo. Mas tem uma explicação: as crianças quase não usam fraldas e não ficam com a pele em contato com o xixi. Além disso, acho que acabam aprendendo a usar o banheiro mais cedo.

6. Chineses sabem ser muito gentis quando querem

Tirando pela maioria das pessoas que encontrei, os chineses não são um povo muito simpático ou amigável. Eles não costumam sair ajudando as pessoas na rua e nem ficar paparicando ninguém, mesmo que estejam prestando um serviço.

Mas eles sabem muito bem agradar quando querem ou quando lhes é conveniente. Isso é fica evidente, por exemplo, quando fábricas chinesas estão recebendo clientes. Principalmente se esses clientes são estrangeiros. Como esse tipo de situação costuma envolver bastante dinheiro, eles praticamente carregam o cliente no colo. Pagam refeições caras, levam e buscam em qualquer lugar e conversam por horas sobre tudo o que o visitante estiver interessado.

As gentilezas também se estendem às relações entre amigos. Não posso falar muito da amizade chinês-chinês. Já na amizade chinês-estrangeiro, não tenho do que reclamar. Sério, minha vontade era trazer alguns deles comigo quando voltei para o Brasil. Nos tópicos 4 e 6 do post 11 coisas que aprendi morando na China, comentei um pouco mais sobre amigos chineses e estrangeiros. Apesar de os chineses poderem ser as pessoas mais queridas do mundo, uma coisa é fato: em alguns casos, eles estão muito mais interessados em praticar o inglês do que em ter um amigo estrangeiro.

7. Felicidade = casar e ter filhos

Curiosidades sobre os chineses: formar uma família


Se você conhecer um chinês solteiro, ele provavelmente vai estar à procura de uma namorada. Isso também vale para as mulheres. Os objetivos de vida mais comuns entre esse povo de olhinhos puxados são casar, ter dinheiro para sustentar a família e ter filhos. De preferência, filhos homens. Isso porque ainda é tradição que a família "perca" a sua filha mulher para a família do marido após o casamento.

Uma vez um conhecido me disse que viajar pelo mundo como eu estava fazendo era como um sonho para ele. O nosso diálogo foi mais ou menos assim:
- eu: mas você é solteiro e tem um emprego. É só planejar, economizar e ir!
- ele: não é bem assim. Eu ainda não tenho nem uma casa própria. Preciso primeiro ter uma casa e juntar dinheiro, caso contrário, nunca vou casar.
- eu: mas talvez você encontre uma esposa que ajude você a construir um patrimônio. Aliás, você tem certeza de que quer mesmo casar? Você não tem nem namorada ainda...
- ele: se eu não tiver dinheiro, sei que nenhuma mulher vai se interessar por mim. E é claro que eu quero casar e ter filhos, isso é o que todos fazem. Se não fizer isso, acho que não serei ser feliz.

Ao observar o comportamento de muitos dos meus parentes e amigos, fico me perguntando se esse pensamento também não se aplica quase da mesma forma a nós brasileiros.

8. É possível ter o nome estrangeiro que quiser

Essa pode não ser uma novidade tão grande, especialmente para quem já faz/fez contato com algum chinês.

Eles sabem que os nomes deles são muito difíceis de pronunciar e complicados para nós estrangeiros memorizarmos. Para facilitar as relações profissionais e até de amizade, eles escolhem nomes estrangeiros (de língua inglesa). Às vezes são meio parecidos com os nomes chineses deles. Outras vezes, são simplesmente uns nomes bem comuns americanos, tipo Sarah, Mary e Jack. Eles podem, ainda, escolher uma palavra em inglês e chamar de nome! Já conheci Lemon, Sweet, Style e outros nesse nível :D



Espero ter clarificado um pouco mais sobre a cultura da grande China, ao mesmo tempo tão famosa e tão desconhecida. Se você ficou com alguma curiosidade que não falei aqui, pode ficar à vontade pra perguntar ali nos comentários.


---->>> Posts relacionados:
11 coisas que aprendi morando na China
Como tirar visto para a China
O Ano Novo Chinês
As ruas da China


Se você curte os artigos do Mundo de Viajante, cadastre-se aqui para receber os próximos posts no seu e-mail. É gratuito e eu prometo que nunca enviarei nenhum spam!

Para não perder nenhum conteúdo, acompanhe-nos também pelo Twitter e Facebook.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Mayumi Tsuruyama

Me formei em Administração por adorar o universo empresarial. Mas também sou freelancer e blogueira, por amor ao mundo e à liberdade. Encaro todas as viagens que já fiz e ainda farei como trajetos de uma viagem maior, que é a vida. Seja como turista, estudante, trabalhadora ou mochileira, viajar me completa. E eu ainda tô longe dos 100%!
    Comentar via Blogger
    Comentar via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

O que achou do artigo? É sempre gostoso ler as opiniões e contribuições de quem passa por aqui!
Se tiver alguma dúvida, leia a Política de comentários do Mundo de Viajante.