Qual é o melhor tipo de mala de viagem?


Viajar requer bastante planejamento e a mala é um dos principais itens com o qual devemos nos preocupar. Quem já fez algumas viagens sabe que escolher a mala adequada pode fazer TODA a diferença quanto à facilidade de locomoção e segurança dos seus bens pessoais.

Melhor tipo de mala

Mas, dentre tantas opções, como saber qual modelo escolher?

Nas minhas aventuras mundo afora já experimentei muitas malas diferentes e fui acumulando notas mentais das características boas e ruins: qual é o melhor tipo de rodas, material, tamanho, bolsos e por aí vai. O preço, claro, também é um critério importantíssimo.

Pra te dar uma mão, aqui vai uma (nem tão) breve explicação sobre cada característica que você deve prestar atenção na hora de escolher a sua companheira de viagens:


Rodas

Fuja das malas com apenas 2 rodas, que só correm para frente e para trás. Viajei com uma dessas para a Europa e passei o maior perrengue, porque elas não são nada práticas de carregar! Caso já tenha uma dessas, venda (foi o que eu fiz) ou use só para passeios em que não precise ficar levando a mala de um lado para o outro.

Tipo de mala que se deve evitar
As melhores opções são as do tipo spin, que giram 360°. Elas possuem 4 ou 5 rodas, algumas são duplas e outras simples. 5 rodas duplas é o melhor que você pode ter, pois são mais resistentes, mas as minhas malas são com 4 rodas simples e eu nunca tive problemas com elas.

Malas com rodas duplas ou simples


A principal vantagem desse tipo de rodas é que elas permitem que você carregue a mala de todos os lados e sem precisar reclinar. Isso significa que, ao contrário das malas com apenas 2 rodas, nos modelos spin o peso fica todo concentrado nas rodas e não nos seus braços. A coluna agradece!

Poder empurrar a mala de lado também é ótimo para passar em lugares estreitos, tipo o corredor do avião, ou para quando precisar levar duas malas juntas - basta colocar uma de costas para a outra e puxar pelas alças.

Claro que, dependendo do local para onde você está indo, o melhor mesmo é ir sem rodas! Se for destino de praia, acampamento ou com uma infraestrutura precária, onde será difícil passar com rodinhas, o ideal é usar mochilas.

Material

O material pode ser flexível, semi-rígido ou rígido. Veja as diferenças, vantagens e desvantagens de cada um:

Diferentes tipos de materiais de malas de viagem



O semi-rígido é um meio termo entre os dois, por isso prefiro ele :)

Lembre-se de verificar também o peso. Não há uma regra: mala rígida ou flexível é mais leve ou pesada, vai depender do material utilizado em cada uma.

Caso opte por uma mala rígida - também conhecida por "tipo caixa"-, só compre se tiver garantia e se for de uma marca confiável. Eu comprei uma na China e quebrou na primeira viagem! Minha amiga também comprou duas malas desse tipo lá e aconteceu exatamente a mesma coisa, com as duas. A minha sorte é que, como eu ainda tinha algumas conexões pela frente, reclamei no aeroporto do RJ e ganhei uma mala novinha, semi-rígida, que eu amo.

O pessoal do Skyscanner fez uns testes de resistência de malas tipo caixa que achei bem interessantes.

Tamanho

Bagagem de mão ou de cabine: as companhias aéreas costumam ser bem rígidas quanto ao tamanho dessa mala, porque se ultrapassarem o limite, não cabem na cabine do avião. Normalmente as dimensões permitidas são 55x40x20cm, mas algumas empresas low cost restringem ainda mais. Sempre verifique os limites da sua companhia aérea com antecedência!

Ainda sobre a mala de mão, se eu tenho que levar muita coisa, prefiro as malas com rodinhas. Mochila às vezes deixa tudo muito apertado. Aquelas bolsas maiores só com alças são um terror pra carregar em aeroportos grandes. Enquanto você enfrenta as filas da imigração e caminha por aqueles corredores intermináveis, começam a doer as mãos, ou as costas, ou os braços. Não há jeito confortável de carregar. Ainda por cima, você sempre fica com um braço ocupado. Invista em uma boa mala de mão com rodas 360° que vale a pena, vai por mim!
Mala de mão - bolsa de viagem
Bolsa que dá trabalho!
Só aconselho usar para ocasiões em que você não precisará ficar carregando no muque.
Mala de viagem com rodas 360 ou spin
Mala de mão com rodas 360°
Obs: pode ser de qualquer material, porque como não será despachada, dificilmente vai estragar.

Mala para despache: por mais que não haja limite de tamanho, não use mala grande a menos que você realmente precise. Por quê? Além de ser mais pesada e difícil de carregar, elas chamam atenção na alfândega. Claro né, eles não são bobos. Se a mala é muito grande, é bem provável que você tenha passado a cota do que podia trazer pro Brasil sem declarar.

Mala pequena facilita a sua vida, opte por ela em viagens curtas. Quando viajei pra San Andrés, por exemplo, foram apenas 12 dias. Então fui só com a minha mala de cabine e uma mochila. Acabei despachando a mala de cabine porque achei mais fácil não precisar ficar carregando durante a viagem, mas se não quisesse, nem precisaria ter despachado.

Compartimentos de organização

Prefira malas que possuam tiras de elástico e bolsos por dentro, para facilitar a organização dos seus bens pessoais.

Mala de viagem com tira de elástico organizadora


Bolsos externos também são muito úteis.

Na mala de mão, dá pra colocar os documentos que precisamos ficar mostrando durante os aeroportos e imigrações. Mas não tire o olho daquele bolso para não perder nada!

Na mala de despache, bolsos externos são legais para guardar roupas sujas ou molhadas de última hora, quando você já tá voltando pra casa. Como esses bolsos ficam desprotegidos, o ideal é colocar só objetos que não sejam de muito valor (a menos que você coloque um cadeado) e que não quebrem facilmente.

Expansão

O expansor é um zíper que abre e deixa a mala mais gordinha, aumentando o espaço interno. É uma opção legal pra quando você precisa de um espaço extra de última hora, mas é bom não abusar. Pela minha experiência, se você enche muito a mala com o expansor aberto, ela fica caindo para frente.
Mala de viagem com extensor
Mala com extensor e cadeado TSA

Cadeados

Durante a viagem, as malas que despachamos inevitavelmente ficam um bom tempo longe dos nossos olhos. Para evitar furtos, é sempre aconselhável colocar um cadeado.

Basicamente, existem 3 tipos de cadeados. O primeiro é o da foto acima, que é de segredo e prende os puxadores do zíper no mesmo local. Acho que é o mais aconselhável, pois já ouvi falar que o zíper pode ser aberto até com uma caneta e depois basta mover os puxadores para que ele feche novamente.

Os outros dois são do tipo móvel, variando entre com ou sem segredo.

Cadeado TSA para malas de viagem


Aquele símbolo vermelho e o TSA embaixo significam que esse cadeado é aprovado pela Administração da Segurança nos Transportes dos Estados Unidos, a TSA - Transport Security Administration. Isso é uma vantagem para caso a segurança do aeroporto resolva abrir a sua mala para verificar se há algum item suspeito: se for um cadeado comum, eles vão ter que quebrar e a sua mala seguirá sem cadeado durante o resto da viagem; já os cadeados aprovados pela TSA podem ser abertos com uma chave especial e fechados novamente.

Preços e onde comprar

É possível encontrar mala de tudo quanto é preço, desde menos de R$100 a mais de R$1.000. Vai depender de onde se compra, do tamanho e material da mala. Como é bem difícil estimar uma média de preço para cada tipo de mala, vou contar os valores que paguei nas minhas, só para você ter uma ideia:
- Mala de mão com rodinhas 360°, expansor, bolso externo e material semi-rígido: €30
- Mala média (70cm de altura) com as mesmas características acima: U$60

Lojas próprias dos fabricantes e lojas de viagem geralmente colocam os preços lá em cima. Aeroporto então, nem se fala! No Brasil, procure comprar pela internet ou em outros locais - andei vendo umas promoções interessantes em supermercados.

Se puder comprar no exterior, opte por outlets ou lojas de departamentos, tipo TJ Maxx (trabalhei lá!) e Burlington.

Dicas extras

A maioria das malas vem com uma etiqueta atrás. Se a sua não vier, faça uma e prenda nela. É muito importante que você identifique a sua mala e coloque informações de contato, para facilitar a recuperação caso ela seja extraviada.

Invista em uma capa de mala!

A capa tem inúmeras vantagens:
- Conserva a sua mala, evitando que ela suje, rasgue ou arranhe enquanto está sendo transportada nos aviões
- Facilita o reconhecimento na hora de retirar a mala da esteira do aeroporto
- E, principalmente, garante a segurança dos seus pertences, dificultando furtos e a possibilidade de algum zíper arrebentar:

Capa de mala de viagem com cadeado

Capa de mala de viagem

Gostei tanto da ideia da capa, que fechei uma parceria com a Star Bags. Consegui até um desconto para quem comprar através do blog, dá uma olhadinha aqui ;)

Caso você não queira investir em uma capa, busque outras alternativas para facilitar o reconhecimento da sua mala na esteira - tanto para você não pegar uma mala enganado quanto para ninguém pegar a sua. Uma boa opção é escolher malas com estampas diferentes, ou, se você não abre mão da pretinha básica, amarre uma fita chamativa na alça.


E é isso! Espero ter te ajudado a saber fazer uma escolha mais criteriosa para malas. Se tiver alguma dúvida ou sugestão, por favor comente aqui embaixo.

Abraços e boas viagens para nós!


Artigos relacionados a essa postagem:
Paris: a viagem que deu errado
Com o que eu trabalhei na China
San Andrés: o Caribe colombiano
Como é morar nos Estados Unidos


Se você curte os artigos do Mundo de Viajante, cadastre-se aqui para receber os próximos posts no seu e-mail. É gratuito e eu prometo que nunca enviarei nenhum spam!

Para não perder nenhum conteúdo, acompanhe-nos também pelo Twitter e Facebook.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Mayumi Tsuruyama

Me formei em Administração por adorar o universo empresarial. Mas também sou freelancer e blogueira, por amor ao mundo e à liberdade. Encaro todas as viagens que já fiz e ainda farei como trajetos de uma viagem maior, que é a vida. Seja como turista, estudante, trabalhadora ou mochileira, viajar me completa. E eu ainda tô longe dos 100%!
    Comentar via Blogger
    Comentar via Facebook

12 comentários:

  1. Muito bom!! Sobre mala grande: costumo ser boa pra enfiar muitas coisas na mala, mas quando voltei do meu último intercâmbio isso foi um problema! Coloquei o que coube na mala e havia perdido minha balança de mala, então, chegando no check-in, minha mala estava pesando 43kg e quase não pude despachar! A sorte foi que estava com uma amiga com a mala mais vazia e então transferimos o peso! Ou seja: mala grande demais, nunca mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puuts que perrengue, Paula! Imagino exatamente o seu desespero "arrumando" a mala na hora do check-in. Uma vez também passei um sufoco com uma cia aérea que só permitia despachar 20kg (isso porque eu paguei por eles), já que estava voltando pro Brasil com toda a minha bagagem de 2 anos morando fora. Pensa na pessoa suando cheia de casacos pra liberar o peso da mala hahaha!

      Por isso que o meu lema em relação à bagagem é sempre "quanto menos, melhor". Pelo menos a gente aprende, né? :D

      Um beijo e obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite! Vc fez uma comparação entre 3 tipos de malas, gostaria de saber a marca da vermelha (semi rígida).
    Grata, Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula! Aquelas fotos eu peguei da internet só pra poder ilustrar melhor, então também não sei te dizer a marca. Se você quiser uma para referência, eu tenho uma bem parecida com a vermelha semi-rígida, só que de rodinhas 360, da Mauerer 1873. Nunca tinha ouvido falar dessa marca, mas gostei bastante da minha mala. Já fiz várias viagens com ela e continua intacta.

      Excluir
  4. A cada hora aproveito mais das suas dicas, estou virando Mayumi de carteirinha.... Kkkk Parabéns novamente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha que legal, Jacque! Adorei seu comentário :D
      Obrigada por estar sempre por aqui! Qualquer dúvida, pode continuar postando nos comentários ou falar comigo pelo Twitter. Um beijo!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Valeu... suas experiências me ajudaram e muito, agora já sei o meu tipo de mala.obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilha, Cristina! Fico feliz em saber :D
      Obrigada também pelo seu comentário!

      Excluir
  7. Oi Mayumi, li suas dicas de malas e gostei muito bem claras sem tititi! Sou marinheira de primeira viagem, para a Europa. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo, Fernanda! Espero que essas dicas ajudem a sua viagem a ser ainda mais legal. A Europa é incrível <3

      Excluir

O que achou do artigo? É sempre gostoso ler as opiniões e contribuições de quem passa por aqui!
Se tiver alguma dúvida, leia a Política de comentários do Mundo de Viajante.