Como economizar para viajar: 14 dicas de ouro


Aposto que se eu fizesse uma pesquisa entre as pessoas que querem viajar, mas não podem por algum motivo, a falta de grana estaria no topo da lista desses motivos.

Economizar para viajar


Muita gente pensa que só quem é rico viaja. Eu sou a prova viva de que isso não é verdade. Só pra você ter uma ideia, antes da minha primeira viagem internacional, eu era estagiária e recebia míseros R$600 por mês! Tudo bem que foi uma viagem razoavelmente curta e eu trabalhei enquanto viajava, o que permitiu um orçamento menor. Mesmo assim, antes de ir pra China, sem previsão de volta, nenhum trabalho em vista e com uma passagem muito mais cara, meu salário era de R$1.200. Aliás, foi viajando que adquiri experiências que me permitiram rendas bem mais generosas - falo sobre isso aqui.

Agora que já te convenci de que é possível viajar mesmo recebendo pouco, vamos às dicas de como economizar para fazer seu salário render uma bela viagem:

1. Defina quanto você vai precisar gastar na viagem.
Não faz muito sentido economizar sem nem saber o quanto será necessário. Por isso, escrevi um post inteirinho dando dicas de como estimar gastos de viagem. Às vezes a viagem pode ser até mais barata do que você imagina e todo o processo de economia fica mais fácil. Também já listei várias dicas de como economizar em praticamente tudo que uma viagem envolve: compra de passagem aérea, acomodação, transporte, alimentação, etc, etc e etc. Lembre-se que a passagem aérea pode ser parcelada em várias vezes sem juros, o que te permite já começar a fazer as malas mesmo antes de ter o dinheiro todo.

2. Se ainda não tiver conta poupança, abra uma
Além de não ter nenhuma taxa de manutenção, ainda te rende um jurinho e é uma forma excelente de "esconder" o dinheiro ali. Vincule essa poupança à sua conta corrente e defina um valor mensal a ser transferido automaticamente para a poupança - essa operação também é gratuita.

3. Saiba onde está torrando o seu dinheiro
Isso é uma coisa bem séria. A gente ACHA que sabe, mas não tem a noção real até juntar todas as despesas. Comparar quanto foi gasto em cada categoria (alimentação, saúde, lazer e tal) mês a mês também é ótimo. Experiência própria: no início assusta, mas depois dá um baita orgulho ver quando você está diminuindo os gastos! Para fazer esse controle, baixe uma planilha de gastos pessoais ou faça uma, também existem aplicativos para celular com esse mesmo fim. Se não sabe muito bem como fazer isso, anote em um papel - só que vai dar bem mais trabalho pra juntar e analisar tudo. Encontre o seu jeito, mas não deixe de anotar cada centavo.

4. Corte todos os gastos fixos que puder
Celular pós pago, assinatura do jornal que você não lê, anuidade do cartão de crédito extra (fique só com um e ligue para a operadora para negociar um desconto - faço isso todo ano e sempre consigo abater mais de 50%). Troque a TV a cabo pelo Youtube ou Netflix, a academia - principalmente se você sempre mata - por exercícios ao ar livre ou vídeo aulas do Youtube, reflita se você realmente precisa pagar plano de internet E plano de dados.

Economizar correndo na praia


5. Faça tudo o que puder em casa
Cozinhar me economiza centenas de reais por mês, além de ser mais saudável! Se você não sabe cozinhar, aposto que não vai se arrepender em aprender. O querido Youtube também te ajuda aqui com tudo que precisar. Se não tiver jeito de encarar o fogão, levar pelo menos sanduíches ou frutas de casa já ajuda o seu bolso a salvar uns trocados nas refeições intermediárias. Cuidar da beleza em casa é outra forma eficiente de cortar gastos pela raiz. Homens: to cheia de amigos que cortam o cabelo e fazem a barba em casa e eu nunca tinha notado. Mulheres: aprender a fazer a sobrancelha e as unhas sozinhas foi uma das coisas mais libertadoras que conquistei. Além de ser de graça, faço na hora que quiser. Tá certo que não fica tão bom quanto no salão, mas dá pra revezar. Depilar pelo menos as canelas e axilas com depilador elétrico em casa - caso você esteja acostumada a pagar para fazer - também economiza horrores. Faça as contas...

6. Repense as opções de lazer
Lazer todo mundo precisa não vou sugerir que você corte, mas apenas adapte. Se não abre mão de uma balada ou um restaurante caprichado, limite essa atividade a no máximo 1 ou 2 vezes por mês. Quando possível, troque o bar por uma cerveja na casa de algum amigo. Caso ninguém tope, já deixe de mão umas opções de bares baratos para sugerir, ou compre cupons de compra coletiva. Veja o que tem de gratuito na sua cidade, como exposições e ambientes ao ar livre. Confesso que não tenho vergonha de passar no supermercado, comprar uns lanchinhos e bebidas e colocar em um isopor pra levar pra praia :D

7. Fuja das tentações de compras
Tanto as físicas quanto as virtuais! Não vá a shoppings, passe reto pelas lojas, cancele a inscrição do seu e-mail daquelas listas de promoções de lojas e dicas de moda. Se precisar mesmo comprar algo, pesquise pela internet, geralmente há mais promoções ou referências de preço úteis para você saber se a loja física não está te roubando. No supermercado, uma listinha sempre cai bem para pular os corredores desnecessários. Caso roupas, acessórios e eletrônicos sejam o seu ponto fraco, não esqueça que no destino para onde você quer viajar esses produtos podem ser bem mais baratos.

8. Reduza as contas da casa
Mesmo que você economize em tudo aquilo que falei antes, as contas da casa é que costumam ser as grandes vilãs do orçamento. A água que você deixa correndo enquanto esfrega a louça, escova os dentes e ensaboa o corpo demoradamente vai pesar 2x mais no fim do mês. Sim, DUAS VEZES, porque o mesmo valor gasto em água é duplicado para a cobrança da taxa de esgoto. Imagine que enquanto a lâmpada, a TV e o rádio estão ligados para as paredes, o saldo da sua conta bancária está baixando. Desconectar da tomada os aparelhos desligados gera uma economia extra de 20%.

Se você mora de aluguel, será que não rola encontrar um lugar mais barato? Dividir a casa - e as contas - com alguém também pode ser uma solução interessante.

9. Quem vai viajar com crianças: conscientize elas sobre a viagem
Explique que o dinheiro não é infinito e que vai valer a pena não ganhar aquele brinquedo novo ou deixar de ir ao parque de diversões para poder viajar depois. Mostre fotos dos lugares para reforçar o seu argumento.
Fofurinha que nos acompanhou em alguns passeios por El Nido


10. Não despreze os gastos abaixo de R$20
Os R$3 de diferença entre uma marca e outra, aquele sorvetinho de R$6 e os R$2,50 do queijo extra no lanche parecem irrisórios, mas vai somando tudo e vê quanto dá no final do mês...

11. Pague do jeito que mais doer
Há gastos que são inevitáveis, então o jeito é avaliar a melhor forma de pagamento. Uma vez fiz um curso no qual o professor falou bastante sobre "a dor do pagamento": pagar dói e, quanto maior essa dor, menos você gasta. Pra mim não tem nada mais doloroso do que tirar o dinheiro da carteira e ver que ela tá ficando vazia. Caso prefira o débito, tente programar avisos por SMS para cada saque. Vai doer toda vez que você receber notificação de que o saldo da sua conta está diminuindo. Mas eu prefiro mesmo é o crédito, porque a fatura te lembra tudinho que você gastou e dói ainda mais pagar tudo junto. Além disso, o cartão de crédito acumula milhas!

12. Falando em milhas, use e abuse delas
Tente usar as mesmas companhias aéreas para acumular milhas mais rapidamente ou não exite em se cadastrar em novos programas. Guarde os cartões de embarque até as milhas caírem na sua conta, porque às vezes as cias aéreas "esquecem" de creditar para você... Paguei a tarifa de uma viagem de Miami à Santa Catarina só com milhas, foi lindo!

13. Deixe o carro na garagem o máximo que puder
Usar o carro é praticamente o mesmo que se permitir ser assaltado constantemente. Carro na rua é carro gastando: gasolina cara, estacionamento e desgaste das peças, fora a possibilidade de bater e levar multas. Sempre que possível, pegue carona, use bicicleta, caminhe e encha o tanque do carro no posto que está mais em conta. Transporte público não é a coisa mais legal do mundo, mas já usei muito - e ainda uso - e garanto que não mata ninguém.

14. Se tiver um tempo disponível, tente uma renda extra
Restaurantes e eventos costumam oferecer freelas. Geralmente não pagam tão bem, mas se é um dinheiro extra por um tempo que você não estaria fazendo nada mais útil, vale a pena né? Converse com seus amigos, provavelmente alguém pode te indicar alguma oportunidade razoável. Se você tem domínio de inglês, fica mais fácil achar projetos pagos na internet através de plataformas como o Upwork que, aliás, é a minha principal fonte de renda.
Mesquitas de Istambul
Você vai ver como todo o esforço para economizar vai valer muito a pena
Foto tirada em frente a uma das diversas majestosas mesquitas de Istambul

Essas são as dicas que eu mesma tento seguir e elas têm funcionado super bem comigo. Espero que você consiga aplicar o máximo possível e possa compra a sua passagem logo! Não esqueça de compartilhar esse post com aquele amigo que precisa economizar - mesmo que não queira viajar. Caso tenha alguma outra dica legal que não coloquei aqui, coloque nos comentários que eu também quero seguir ;)


Abraços e boas viagens para nós!

Artigos relacionados a essa postagem:
Como é morar nos Estados Unidos
O primeiro ano depois que pedi demissão: como me tornei nômade digital
Viajar barato: 4 dicas para economizar em viagens internacionais

Se você curte os artigos do Mundo de Viajante, cadastre-se aqui para receber os próximos posts no seu e-mail. É gratuito e eu prometo que nunca enviarei nenhum spam!

Para não perder nenhum conteúdo, acompanhe-nos também pelo Twitter e Facebook.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Mayumi Tsuruyama

Me formei em Administração por adorar o universo empresarial. Mas também sou freelancer e blogueira, por amor ao mundo e à liberdade. Encaro todas as viagens que já fiz e ainda farei como trajetos de uma viagem maior, que é a vida. Seja como turista, estudante, trabalhadora ou mochileira, viajar me completa. E eu ainda tô longe dos 100%!
    Comentar via Blogger
    Comentar via Facebook

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Eba, alcancei meu objetivo então! Valeu pelo feedback :D

      Excluir
  2. Mt bom. Colocarei em prática. afinal: ano novo vida nova e habitos tb, ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí! E nada melhor do que uma viagem pra ter vida nova e hábitos novos, né?

      Excluir

O que achou do artigo? É sempre gostoso ler as opiniões e contribuições de quem passa por aqui!
Se tiver alguma dúvida, leia a Política de comentários do Mundo de Viajante.