Como fazer couch requests infalíveis para o CouchSurfing

Como fazer couch requests infalíveis para o Couchsurfing


Se você está lendo esse post, é porque já está convencido de todos os benefícios do CouchSurfing (CS).
Caso esse não seja o caso, dê uma olhada no post anterior que fiz a respeito: "CouchSurfing: é seguro e vale a pena?".

Lá eu comentei sobre as experiências incríveis que tive "surfando" pela Europa. Vale destacar que consegui hosts em cidades consideradas muito turísticas e, portanto, dificílimas para ter um pedido de hospedagem aceito.

Aliás, há quem diga que já tentou usar o CS mas desistiu porque é muito difícil conseguir aprovação. Eu discordo dessa dificuldade toda. Acho que o que leva ao fracasso da maioria dos couch requests (pedidos de sofá) são três motivos principais: perfil incompleto, falta de organização e de dedicação.

Como ser um bom hóspede

perfil do CouchSurfing é o seu cartão de visitas. Preencha tudo, conte suas experiências e opiniões. Coloque fotos e adicione amigos. Isso vai passar mais credibilidade quando o anfitrião estiver analisando o seu pedido. E pode ter certeza de que ele vai visitar seu perfil!
Se estiver sem ideias, passeie pelos perfis alheios pra se inspirar ;) O meu ainda precisa ser melhorado, mas digamos que já está aceitável pra ter requests aprovados: meu perfil no CS.

Organização é fundamental. Você precisa mandar os pedidos com uma antecedência adequada para ambas as partes.
-> Pra você, é sempre melhor o quanto antes. Se o seu pedido for negado, você ainda consegue tentar outros hosts ou reservar um hostel/hotel. Aliás, com CS é sempre bom ter um plano B!
-> Para o anfitrião, não pode ser cedo nem tarde demais. Muito cedo, ele pode não saber se vai estar disponível na data da sua chegada. Talvez tenha que esperar pela escala de trabalho, a resposta de uma possível visita, viagem e etc. Se for em cima da hora, há o risco de ele não conseguir se preparar para te receber. Ou pior: nem checar a caixa de e-mails para visualizar o seu couch request em tempo hábil para aceitar ou recusar.
É difícil estabelecer uma data ideal, mas eu diria que dá pra começar a tentar umas 3 semanas antes da sua chegada.

Dedicação: NÃO faça um texto único com a intenção de usar e abusar do Ctrl C Ctrl V. Disparar mensagens genéricas para todo o pobre host que está com o perfil disponível é o pior erro que você pode cometer. Isso é muito feio, pois passa a imagem de que você é interesseiro ou desleixado. Além disso, vai ser perda de tempo porque provavelmente você vai ser recusado. (veja abaixo um modelo de abordagem e dicas do que é legal escrever)
Leia o perfil de cada pessoa antes de mandar o pedido e contate somente aqueles com quem você se identifica. Ficar na casa de alguém que não tem nada a ver com você só pra economizar vai ser desconfortável pra todo mundo.
Só para você ter uma ideia, alguns hosts chegam a colocar em seus perfis algo do tipo: se você leu o meu perfil, comece seu couch request escrevendo a palavra "gato". Assim fica mais fácil para eles descartarem quem nem se dá ao trabalho de saber quem é o dono da casa onde quer dormir. Conheço casos de quem filtra em torno de 90% dos requests só com esse truque da palavra mágica.

Quem são os melhores anfitriões

"De graça até injeção na testa" não é um ditado que funciona aqui. A ideia do CouchSurfing é proporcionar uma experiência positiva, tanto para o anfitrião quanto para o hóspede. Ficar em um lugar onde você não se sinta bem, seja lá qual for o motivo, não vale muito a pena só porque é de graça. Lembre-se que você estará querendo curtir a viagem em todos os aspectos, incluindo a acomodação.

O primeiro passo para garantir isso começa com a escolha dos hosts para quem você mandará os requests.

Não dá pra definir quem são os melhores anfitriões, até porque depende do tipo de experiência que você está buscando. Mas os meus filtros iniciais são:
- quem tem alta taxa de respostas (fundamental para garantir uma boa comunicação);
- quem tem boas referências (aqui entra o quesito segurança);
- quem mora perto dos locais que quero visitar.

Depois entram alguns fatores como: 
- A pessoa terá tempo para conversar e passear comigo?
- O espaço que ela oferece é confortável?
- E o mais importante: temos algo em comum? Ex: países em comum que queremos visitar ou já visitamos, idiomas que falamos, gostos por comidas, mesmo estilo de viajar, uma habilidade que ele queira aprender e eu possa ensinar ou tantos outros assuntos. (dica: quanto mais você ressaltar essas similaridades durante o pedido, maiores são as suas chances de ser aceito)

O que escrever no couch request

Tenha em mente que o anfitrião vai abrir as portas da casa dele para um desconhecido. Assim sendo, ele merece no mínimo um pedido bem caprichado, não é mesmo?

O ideal é falar de você, dos objetivos da viagem, por que escolheu aquele anfitrião e por que seria legal para ele hospedar você. Não precisa ser um livro, mas não pode ser muito sucinto. Não esqueça de mencionar o nome da pessoa já logo no início! 

Lá em cima eu falei que não se deve mandar um texto igual pra todo mundo. Mas, como muita informação se repete, nada impede que você tenha um texto "molde" e vá ajustando conforme os diferentes perfis de anfitriões.


Dadas as devidas explicações, agora vou compartilhar um couch request que fiz e fui aceita quando viajei para Londres. A menina foi super gente boa e me aceitou mesmo não sendo um momento muito bom para ela (segundo o que ela me disse)... Na época a mensagem foi dividida automaticamente pelo CouchSurfing em "sobre mim" e "por que eu quero te conhecer":

ABOUT ME 
I'm Brazilian, from Florianópolis/SC. I'm coming from China, where I was living for almost 2 years. As I'm going back to Brazil, I decided to stop on the way for traveling around Europe and then passing by the US before finally going home.
WHY I WANT TO MEET YOU 
Hi Kai! How are you doing?
I really would like to be hosted by you! I've visited London twice (so you can notice how much I love your city!) and I already have been to most of the touristic places. So now I'm looking for a local who can join me in some parties or cool places. Of course, if you aren't available, just your tips would be good enough. 
I loved the facts that you: (1) grew up in London; (2) visited (and seemed to love) Brazil; (3) are a party girl; (4) are willing to help; (5) are freelancer like me.
I hope we can have fun together, share our experiences and make some language exchanges (I can teach you more about Brazilian Portuguese and you could help me to improve my English)!
I had some bad experiences in hostels around Europe and amazing experiences being hosted through CS. Hopefully my next great CS experience will be with you :)
I'm looking forward for your reply! 
Hugs, 
Mayumi

Por último, mas não menos importante...

Não desanime se a pessoa não responder ao seu couch request. Acontece. Ela pode estar viajando ou muito ocupada. Alguns hosts recebem mais de 20 pedidos por dia, então é difícil ser atencioso com todos. Tente várias pessoas, principalmente se a sua viagem já estiver próxima.

Importante! Se conseguir que alguém te hospede:
- cause o menor impacto possível na casa: seja organizado, educado e limpe o que sujar;
- confirme se vai precisar levar alguma roupa de cama, de banho ou algo mais;
- é legal levar uma lembrancinha simbólica;
- não é esperado que os anfitriões ofereçam refeições. Vá preparado!

Se você for um bom hóspede, seu host vai te dar uma referência positiva e os próximos requests serão mais fáceis. O contrário também vale: referências negativas e má reputação.

O próprio CS também dá algumas dicas que valem a pena ser conferidas: como escrever um bom couch request.


É isso! Espero ter ajudado :)
Fique à vontade para compartilhar alguma dica que não esteja aqui ou para tirar dúvidas nos comentários.

E boas "surfadas" por aí!


--->>> Post relacionado: 
CouchSurfing: é seguro e vale a pena?
House Sitting: tudo o que você precisa saber a respeito!


Se você curte os artigos do Mundo de Viajante, cadastre-se aqui para receber os próximos posts no seu e-mail. É gratuito e eu prometo que nunca enviarei nenhum spam!

Para não perder nenhum conteúdo, acompanhe-nos também pelo Twitter e Facebook.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Mayumi Tsuruyama

Me formei em Administração por adorar o universo empresarial. Mas também sou freelancer e blogueira, por amor ao mundo e à liberdade. Encaro todas as viagens que já fiz e ainda farei como trajetos de uma viagem maior, que é a vida. Seja como turista, estudante, trabalhadora ou mochileira, viajar me completa. E eu ainda tô longe dos 100%!
    Comentar via Blogger
    Comentar via Facebook

2 comentários:

O que achou do artigo? É sempre gostoso ler as opiniões e contribuições de quem passa por aqui!
Se tiver alguma dúvida, leia a Política de comentários do Mundo de Viajante.