O que fazer em Floripa excluindo as praias


Cada vez mais eu vejo uma galera interessada em passar um final de semana ou simplesmente dar uma fugidinha para Florianópolis. Claro que isso é, em grande parte, o resultado de muita propaganda nem sempre sincera. E se tem uma coisa que eu não gosto, é de ser iludida.

Não sei se você já sabe, mas eu dei a sorte de ter nascido e crescido na capital de Santa Catarina - talvez seja por isso que não me contento com lugares mais ou menos hehe. Como nativa, me incomoda a grande ênfase dada às praias nas numerosas propostas de "o que fazer em Florianópolis". Embora o fato de sermos uma ilha seja bem sugestivo, temos que ser realistas: não é verão o ano inteiro! Ou, mesmo nesta estação, há dias de frio e chuva. Aí você chega na cidade todo empolgado e o tempo ferra com o seu roteiro, né? É triste, mas possível!

Calma, nem tudo está perdido! Deixa eu te contar um segredinho: existe Floripa além das praias. Aliás, essas alternativas que vou apresentar em seguida são justamente os programas que o pessoal daqui mais faz.
Foto no Mirante da Lagoa

Lagoa da Conceição

Eu amo a Lagoa. Sempre quando estou a fim de dar uma voltinha, é um dos primeiros lugares que vem à mente. Para quem vai no sentido Centro - Lagoa, logo na subida do morro tem um mirante com uma vista top:
Vista do Mirante da Lagoa da Conceição


A Lagoa da Conceição é uma boa pedida para quem vem com crianças, em casal ou sozinho. Olha só as opções: picnic no gramado, saídas para passeios de barco, dunas com sandboard, stand up paddle, barraquinhas com artesanatos, vários barzinhos e baladas "light" e muitas, muitas opções de restaurantes. Sei que prometi deixar as praias de fora, mas se der um solzão e você estiver por aquelas bandas, ou se simplesmente quiser apreciar vistas bonitonas, saiba que a Praia Mole e a Joaquina estão a um pulo da Lagoa.
Um pedacinho da Lagoa, que é sempre assim cheia de carros mesmo

Centro

O centro histórico de Florianópolis é bem bonitinho, embora sua principal atração não seja a arquitetura em si.

Aconselho começar o passeio pela Praça XV, a casa da charmosa Figueira - árvore nascida em 1871, segundo o Guia Floripa. Você vai cruzar com uma galerinha com a vida ganha (aposentados) jogando dominó, com muita gente caminhando apressada para ir trabalhar e com barraquinhas improvisadas vendendo milho, pipoca, pinhão, caldo de cana... Para quem curte apreciar o ritmo de vida das cidades que visita, esses elementos são muito tradicionais por aqui. Ao lado da praça estão a Catedral Metropolitana e o Palácio Cruz e Souza, um dos nossos principais museus.

A Figueira já está tão velhinha que precisa de bengalas :) | Foto emprestada do Trip Advisor

Pertinho da Praça XV também tem o antigo terminal de ônibus, o Terminal de Florianópolis. Faz poucos meses que começou a ter ali, aos sábados de manhã, uma feirinha com produtos orgânicos. Ainda não tive a oportunidade de conferir, mas ouvi falar que os preços são justos.

Seguindo em direção ao TICEN - Terminal Integrado do Centro, tem a Casa da Alfândega, famosa por sua grande quantidade e variedade de artesanatos.

Logo depois vem o Mercado Público. Ali tem muitas variedades para comprar, incluindo lembrancinhas, comidas e boas opções de temperos, que gosto bastante. Mas o melhor do Mercado são as lanchonetes, com ofertas bacanas de petiscos e drinques que entretêm por deliciosas horas.

A uns quinze minutos de caminhada do TICEN em direção à Beira-Mar, está o Parque da Luz. É um parque grandão e pouco explorado. Ali, de vez em quando, rolam umas feiras onde o pessoal se desapega de coisas usadas por preços super camaradas, com direito a showzinhos ao vivo e venda de comidas gostosas. Porém, imperdível mesmo no parque é o mirante, bem de cara com a Ponte Hercílio Luz, nosso cartão postal. Ouso dizer que é lá a melhor vista da ponte da cidade. Fica a dica para chegar próximo do horário do pôr do sol!
Eis a vista do Parque da Luz - sem filtro!

Beira-Mar Norte

A Beira-mar é mais uma parte linda de Floripa. A combinação do mar + calçadão + luzes + prédios e comércios estilosos faz com que a avenida tenha um encanto especial em cada horário do dia. De manhã cedinho, tem um pessoal disposto caminhando, correndo, pedalando e patinando. Olhar pra eles e sentir a brisa que vem do mar relaxa, o que é fundamental quando estamos presos no trânsito hahaha. No final de tarde, o pôr do sol ali entre coqueiros e trapiches, é incrível. As noites contam com o reflexo das luzes no mar e a agitação dos barzinhos e restaurantes - mas cuidado: ali os preços são bem salgados.

Sorria, porque a Beira-mar é bem central e você provavelmente vai passar por ali várias vezes entre um passeio e outro.
Beira-mar Norte | Foto por Pedro Santos

Arredores da UFSC 

Os bairros próximos à Universidade Federal atendem bem o lazer da comunidade universitária com muitos barzinhos e restaurantes. É super variado, com estabelecimentos bem em conta e também os "gourmet". Gosto bastante dessa região, pois já sei exatamente onde ir quando quero um boteco barato ou uma comidinha vegetariana - pretendo fazer um post dedicado a isso!

Trindade, Pantanal, Córrego Grande, Santa Mônica e Carvoeira são os bairros pequenos que compõem os arredores da UFSC.



Atrativos culturais

Já que estamos perto da universidade, vale lembrar que na própria UFSC frequentemente há exposições, palestras e eventos culturais abertos ao público. O único problema é que eles geralmente ocorrem durante os dias de semana, aí você precisa de uma programação maior para participar.

Outras alternativas bacanas para quem curte teatros e programas culturais são:
  • CIC - Centro Integrado de Cultura. Dentro do CIC há um teatro, o Ademir Rosa. Fica pertinho do supermercado Angeloni da Beira-Mar. Endereço: Avenida Governador Irineu Bornhausen, nº 5600, Agronômica.
  • TAC - Teatro Álvaro de Carvalho. Endereço: Rua Marechal Guilherme, 26, Centro.
  • Palácio Cruz e Souza: é o museu rosa que fica ao lado da Praça XV, no Centro. 
  • Teatro Pedro Ivo. Endereço: Rodovia SC-401, 4600, Saco Grande.
Teatro Álvaro de Carvalho | Fonte: De Olho Na Ilha


Refeição caprichada de frente para o mar

Esse é um programa super família e muito a cara de Floripa! Acabei de lembrar de vários domingos felizes que passei pela ilha em família.

Comer de frente para o mar é agradável mesmo em dias frios e chuvosos. Aliás, comer é bom em qualquer ocasião, né? haha

Esses lugares que vou recomendar ficam bem afastados um do outro, então é bom planejar o roteiro de modo a combiná-los com os outros lugares que você quer visitar para não perder muito tempo no trânsito.
  • Santo Antônio de Lisboa + Sambaqui: são bairros pequenos e vizinhos localizados no norte da ilha. Santo Antônio é famoso pela conservação da cultura açoriana, com sua arquitetura colorida, muito artesanato local e restaurantes que não acabam mais. O Sambaqui vai se misturando à paisagem... sua orla é cheia de mesinhas que convidam para um bom petisco, além de oferecer uma bela vista para a Baía Norte e muito verde. O cenário e todo o sossego de lá dão a sensação de que voltamos um pouquinho no tempo. Como o acesso principal a esses dois bairros é a SC 401, talvez no caminho você queira passar em um dos dois boliches que ficam nessa rodovia, o Boliche Pinguim e o Boliche da Ilha.
Santo Antônio de Lisboa | Fonte

  • Ribeirão da Ilha: também possui fortes traços da cultura açoriana. Localizado no sul da ilha, o Ribeirão é um importante polo gastronômico, referência na produção de ostras, mariscos e demais frutos do mar. E como a produção é ali mesmo, os pratos servidos nos restaurantes - dos mais requintados aos familiares - são sempre fresquinhos. Sim, é uma delícia mesmo! Se estiver lá durante o inverno, aproveite para tentar avistar baleias na praia da Armação. A observação pode ser feita do mirante da praia do Morro das Pedras, a aproximadamente 8 km do Ribeirão da Ilha. Para não perder a viagem, confira antes o mapa de avistagens do Projeto Baleia Franca.
  • Costa da Lagoa: uma das vantagens da Costa é o agradável passeio de barco pelas águas calmas da Lagoa da Conceição. O Diego, do blog Meus Roteiros de Viagem, fez um post completão sobre esse passeio, incluindo os pontos de saída, preços e várias fotos. Outro fator positivo da Costa da Lagoa é sua localização, mais central que as duas sugestões anteriores e, portanto, perto das principais atrações de Floripa.

Aventura e esporte

Além do sandboard ("surf na areia") que comentei que fica na Lagoa da Conceição, há dunas para esse mesmo esporte na Joaquina. Uma aventura que ainda está na minha lista é pular de parapente na Praia Mole.

Já para a galera atleta de verdade, o que não falta por aqui são trilhas. Esse artigo do Guia Floripa elencou nada mais nada menos do que 15 trilhas em Florianópolis, indicando o tempo de caminhada, nível de dificuldade e demais informações. Provavelmente devem haver várias outras, mas 15 me parece um bom número para começar...

Ainda sobre atletas, um evento que sempre rola nas ruas de Floripa é o Ironman.
Foto do Ironman 2015 em Florianópolis | Fonte: hotsite Ironman 2016

Shoppings na Ilha

Dependendo de onde você mora, shopping não é um grande atrativo. Porém, pode ser uma opção interessante. Os principais shoppings de Florianópolis são:
  • Beiramar Shopping: o mais tradicional e central da cidade. Os acessos principais são pela Avenida Beira-mar Norte e pela Avenida Mauro Ramos.
Beiramar Shopping | Fonte

  • Shopping Iguatemi: é o mais sofisticado (pra não dizer caro) da ilha e está localizado na Trindade, próximo à Universidade Federal. Lembro que sua construção em 2006 foi super polêmica, pois acharam que o mangue seria um ótimo lugar abrigar um shopping. No fim das contas, os interesses econômicos venceram e hoje quase ninguém mais fala sobre isso.
  • Floripa Shopping: não acho ele tão completo quanto os outros dois, mas é um bom shopping. Fica no bairro Saco Grande e é caminho para o norte da ilha. Nos últimos anos o Floripa Shopping tem trazido uma atração bem legal no inverno: patinação no gelo!

Todos os três possuem cinema, uma praça de alimentação farta e várias lojas.

Continente

Pra quem não sabe, Floripa não é só uma ilha. Ela se estende a uma parte continental que inclui mais dez bairros - ainda assim, o pessoal que mora na ilha adora dizer que "passando da ponte, é São José" hehe. São José e Palhoça são cidades vizinhas que fazem parte da Grande Florianópolis. Essas três cidades são tão integradas que é super comum os moradores da Palhoça, por exemplo, trabalharem e estudarem na ilha.

Bom, contei essa história toda para dizer que também há coisas interessantes para se fazer na parte continental. Coqueiros é o meu bairro preferido! Possui uma orla lindona, onde podermos passear ao lado de três pequenas praias, e o excelente Parque de Coqueiros. Nos finais de tarde, ele fica cheio de crianças brincando e de pessoas praticando esportes. Coqueiros também conta com a famosa via gastronômica, reunindo diversas opções de restaurantes e barzinhos à beira mar  O bairro Kobrasol, já em São José, oferece noites bem agitadas em suas baladas pequenas mas animadas, além de uma grande variedade de locais para tomar café e jantar.

A região possui outros três shoppings, com padrões similares aos da ilha: Shopping Itaguaçu e Continente Park Shopping, em São José, e o Shopping Via Catarina, na Palhoça (também coloca pista de patinação de gelo no inverno).

Mapa de Florianópolis (clique para ampliar) | Fonte: Prefeitura de Florianópolis


Ainda há muito mais coisas que quero falar sobre Floripa, mas elas vão ficar para outros posts. Espero que você consiga aproveitar bastante a minha querida terrinha quando estiver por aqui :)

Um abração e boas viagens para nós!

Artigos relacionados a essa postagem:
Roteiro de 3 dias em São Paulo

Se você curte os artigos do Mundo de Viajante, cadastre-se aqui para receber os próximos posts no seu e-mail. É gratuito e eu prometo que nunca enviarei nenhum spam!

Para não perder nenhum conteúdo, acompanhe-nos também pelo Twitter e Facebook.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Mayumi Tsuruyama

Me formei em Administração por adorar o universo empresarial. Mas também sou freelancer e blogueira, por amor ao mundo e à liberdade. Encaro todas as viagens que já fiz e ainda farei como trajetos de uma viagem maior, que é a vida. Seja como turista, estudante, trabalhadora ou mochileira, viajar me completa. E eu ainda tô longe dos 100%!
    Comentar via Blogger
    Comentar via Facebook

3 comentários:

  1. Oi Mayumi, moro em Floripa faz um ano. Uma dica de lindas praias que conheci aqui, são a do Matadeiro no sul da ilha e Praia do Forte encostado em Jirerê.
    Abçs
    Valmir

    ResponderExcluir
  2. Oi Mayumi, moro em Floripa faz um ano. Uma dica de lindas praias que conheci aqui, são a do Matadeiro no sul da ilha e Praia do Forte encostado em Jirerê.
    Abçs
    Valmir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valmir. Obrigada pelas dicas! Essas duas praias são realmente lindas. Ainda quero ver se faço um post só sobre as praias, mas antes disso quero passar em todas elas novamente, porque já faz anos que não piso em algumas delas :)

      Outro abraço pra você!

      Excluir

O que achou do artigo? É sempre gostoso ler as opiniões e contribuições de quem passa por aqui!
Se tiver alguma dúvida, leia a Política de comentários do Mundo de Viajante.